quinta-feira, 7 de julho de 2011

Meeting: Casa das Rosas, Claúdia e Aline

Terça-feira (05/07) começou um ciclo de debates sobre bicicleta na Casa das Rosas. O primeiro tema abordado foi “As mulheres e a Bicicleta” que teve a participação da Claudia Franco (Ciclofemini – mulheres pedalando pela autoestima) e da Aline Cavalcante (membro do grupo Pedalinas e da Ciclocidade – Associação dos Ciclistas Urbanos de São Paulo).
Casa das Rosas - From: Google Imagens
Não conhecia a Claudia e, a Aline conhecia muito pouco devido a lista de discussões das Pedalinas e por segui-la no twitter, também nunca tinha ido à Casa das Rosas (recomendo a todos).
Vários fatores contribuíram para resolver que iria à palestra: o Fa ia comigo (oportunidade de matar a saudade), eu estava ansiosa pra “conhecer” a Aline e talvez algumas pedalinas, minha necessidade de entrosamento com outros ciclistas, a proximidade do meu trabalho (900 metros !), horário favorável e o tema em si.
Tudo combinadinho e bonitinho sai do trabalho tranqüila, comi, me encontrei com o Fa e partimos rumo à Casa das Rosas. Chegando lá fiquei maravilhada com a beleza do local, ainda por cima estava com uma iluminação bem bacana por já ser de noite.
Quando entramos a sala estava lotada, havia apenas 2 lugares (fomos premiados!) para sentar e um senhor falava.
A primeira a falar foi a Claudia, ela contou como começou a pedalar o que a impulsionava  e um pouco sobre o que é a Ciclo Femini. Achei o relato dela bem bacana e me identifiquei muito com certas coisas.
Logo em seguida foi a vez da Aline, o momento mais chocante e descontraído da noite, primeiro porque assim que ela começou a falar o povo ficou histérico (Vai Alineeee !), depois ela mostrou 2 vídeos, o primeiro foi uma reportagem que ela apareceu da Gazeta, o segundo foi o primeiro vídeo que assisti na minha vida de ciclista. A apresentação dela foi bem singela, mas eu considerei extremamente verdadeira... Era ela que estava falando do fundo do coração (que meigo ;) ).
O momento que mais marcou foi quando ela disse "Há vários problemas para pedalar na cidade, mas nenhum deles é mais forte que a minha vontade de pedalar", isso realmente emocionou e me fez ter mais vontade de ir mais longe de bike.
Outra coisa bem legal foi ver o William Cruz do Vá de Bike, eu pensei: “Pô cara, eu leio essas pessoas diariamente e estou no mesmo lugar que elas, no mesmo “nível”! são pessoas normais, que trabalham, estudam, saem pra passear... são gente como a gente!” .
Depois de a Aline ter falado foi a vez do cara da Shimano (promotora do evento). Ele falou (ou tentou) sobre a importância de equipamentos femininos e seu uso adequado, pessoalmente não curti muito. O ápice mesmo foi a discussão super acalorada sobre capacetes!
Fomos embora sem falar com ninguém, mas com uma sensação muito positiva! Quando voltávamos para casa não paramos de falar um segundo sobre essa noite.
O Fa falou uma coisa que me chamou muita atenção e vou terminar o texto com isso:
“Quando começou eu pensei que era bem parecido com a faculdade: uma pessoa falando e todo mundo lá prestando atenção, mas depois vi que é muito melhor porque primeiro que as pessoas prestaram muita atenção e respeitaram quem estava falando e depois quando teve debate as pessoas expunham o que pensavam de forme lógica e não tipo eu discordo e pronto!Elas tinham opinião”
E foi exatamente a mesma impressão que tive, que as pessoas que estavam lá eram seres pensantes e isso, meus caros, é extremamente raro hoje em dia.
Algumas fotos Aqui.

2 comentários:

Faprasem disse...

No seu relato parece que foi tão fácil nos encontrarmos! hahaha

Pri disse...

É que tudo foi tão legal que isso foi só um detalhe! rsrsrsrs
(um grande detalhe!)