segunda-feira, 9 de maio de 2011

Ar de Superioridade.

A maioria das pessoas parece ter sempre a pretensão de serem mais evoluídas que as outras, superiores.
Olhar arrogante, erguer o queixo, empinar o traseiro, estufar o peito, andar rápido como se a todo instante tivesse um compromisso muito importante.
E é na Grande Avenida, na avenida mãe da Cidade, que se encontram mais e mais pessoas assim... A todo instante sem parar, o dia todo, todo dia.
São 19 horas de uma sexta-feira e tudo ocorre exatamente como sempre, exatamente como todo dia. Mulheres e homens engravatados com “ar de superioridade” seguem o caminho de casa sem olhar pra trás, cada um com sua vida, seus pensamentos, suas preocupações.
Todos com pressa!
Pressa de correr e continuar suas vidas ensandecidas pela vontade de ser/parecer superior e ninguém aproveitando a vista, ninguém olhando ao redor!
Enquanto isso, eu com meu sapatinho sem salto ando confortavelmente observando toda a cena, respirando o ar não muito bom, andando pela calçada plana e sem buracos, calma, lenta, porém ritmadamente, sem perder um movimento sequer, registro tudo na minha memória e sorrio, porque o dia acabou, a noite chegou e o outro dia é sábado de descanso.
E ainda me pergunto, quem aqui nesta cidade precisa desse “ar de superioridade”? Eu é que não! Vou aproveitar a vista e a paisagem ao invés de me preocupar em mostrar uma coisa que não sou.
Penso na minha vida brevemente, na minha pequena existência e fico feliz, sabendo que há milhares de coisas pra aproveitar, milhares de coisas pra olhar.
Pois eu consigo aproveitar este momento. Entro no metrô aproveitando tudo, cada gesto, cada olhar, cada golpe de ar. E eu aproveito com calma o último dia da semana, pra na segunda sorver tudo novamente e conseguir respirar.


Av. Paulista - From: Google Imagens



Um comentário:

Faprasem disse...

Vamos sair da bolha!